365 páginas

http://weheartit.com/entry/216535505/via/escritoriando

Não podia deixar de escrever um texto sobre o fim de ano, apesar de todo mundo fazer isso, e de ser difícil resumir 365 dias em um único post. 2015 foi um ano muito intenso em vários setores: na economia, na política, nas relações humanas e também na minha vida. Muitas coisas aconteceram e fizeram eu me perguntar porquê, afinal de contas, a gente tem que suportar algumas situações. De verdade? Continuo acreditando fortemente que tudo acontece por um motivo. Talvez para aprendemos a nos virar, a sermos pacientes, a ver o lado bom da vida. Talvez só para olharmos pro lado e perceber quem são as pessoas que de alguma forma, estarão ali quando você abrir os olhos outra vez. O dia seguinte é um desafio que enfrentamos todo dia. Às vezes ele sai do jeito que você queria, noutras, ele surpreende de um jeito bom ou não.

Não são as causas que dizem quem você é. Não é o que o universo e os ventos trazem para você. São as consequências. Você é o que você decide fazer com os erros. Como você decide agir é o que reflete o que você é por dentro. Seja bom, transforme-os em acertos, doe amor quando lhe quererem o ódio. Não vou ser cética e dizer que isso é fácil, não é. Mas percebi que as melhores pessoas são aquelas que não ligam para a negatividade alheia que insiste em nos cercar, são aquelas capazes de abrir o sorriso mais sincero para quem não tem nada de sinceridade.

Vamos, eu só tenho dezesseis anos. Há tanto do mundo pra ver, como lembra Audrey Hepburn toda vez que escuto Moon river, e a vida está só começando. Pretendo traçar a meta de ligar menos e sorrir mais em 2016 (e em todos os outros anos) e deixo como desafio/pedido para todo mundo aí do outro lado da tela. Olho pra trás e fico feliz em lembrar de tanta coisa boa que aconteceu em um só ano, viro pra frente *respira fundo* e abro os braços para receber o que o ano novo traz. Que seja(mos) doce(s), por favor.

DIY: Bokeh natalino

Sempre tive vontade de fazer algum DIY aqui no blog, mas digamos que... não sou exatamente uma pessoa com dons artísticos. Na verdade, eu tenho uma capacidade surpreendente de transformar uma tarefa simples de cortar e colar em um resultado bem ruim. Mas dia desses eu tava navegando pelo instagram e vi uma foto de um bokeh natalino no perfil da canon e pensei na hora: preciso levar isso pro blog. 

Juro pra vocês que é bem mais simples do que parece, e se eu consegui, vocês também conseguem. SÉRIO. Não levei nem quinze minutos para terminar, e usei materiais que já tinha em casa. Quer aprender e tirar fotos lindas nesse natal? Então vem que ainda dá tempo.

Materiais

-Papel preto
-Tesoura
-Régua (opcional)
-Fita durex
-Lápis
-Tampa da lente que você vai usar

Como fazer
Primeiro, desenhe o contorno da tampa da lente no papel e recorte. Em seguida, desenhe um quadrado no meio do círculo (Para isso você pode usar a régua). Dentro do círculo, desenhe a figura que quiser. Eu fiz dois modelos: um de árvore de natal e um de coração, fica a seu critério! Após, recorte apenas o desenho de dentro do círculo com cuidado.

Encaixe a lente que você quer usar na câmera, e deixe o foco já ajustado para fazer a foto, e só aí, com uma fita durex (ou qualquer outra que grude), prenda o círculo na lente. Caso na foto as luzinhas fiquem de cabeça pra baixo. é só remover a fita e prender o desenho de cabeça pra baixo (ficou estranho hahaha)


O resultado não fica lindo? Quem tentar fazer, posta uma foto e me marca, que tal? Vou adorar ver a foto de vocês!

Sapatilhas no verão!

Dezembro chegou, e com ele a estação do ano que eu não sou muito fã: verão. Sol, praia, calor... esse é o clima típico das férias e diversão, e eu sei que muita gente curte. Já disse mil vezes por aqui que São Luís é quente, muito quente, então nessa época do ano... é difícil, viu? Ainda mais para aquela pessoa que gosta de fazer sobreposições, usar casaquinhos, boinas e coturnos (aka Laila).

Como sou intolerante demais em relação à temperatura, no verão costumo abandonar um pouco essas peças para usar outras mais leves. Shorts, saias e blusas mais fininhas que costumam ficar guardados no fundo do armário me acompanham no dia-a-dia. Mas com que combinar tudo isso? Sapatilhas!

Separei uma série de looks fresquinhos pra aproveitar as férias do jeito mais confortável sem perder o estilo. Sim, é possível! hahaha


Pra quem tem pernas mais grossas, vale a pena investir em sapatilhas fechadas nas laterais, pois assim os pés não ficam com a ilusão de achatados ou largos. Outra dica legal é usar modelos que possuam bico fino caso deixar as pernas evidentes não seja a ideia.


Se você for baixinha, bem vinda ao time! Engana-se quem pensa que só dá pra usar salto. É possível alongar a silhueta usando uma sapatilha, principalmente com modelos estilo peep toes e mais aberta nas laterais, como no 4º look da foto.


Cores mais fechadas como marrom, preto e petróleo geralmente passam a impressão de pés menores assim como as sapatilhas que têm o formato do bico arredondado, além de tornar o look mais delicado.

Independente do tamanho ou formato, também vale brincar com cores vibrantes, principalmente porque estamos falando de verão. Roupas leves + cores fortes = look despojado e divertido <3

Eu já vou garantir a minha. E vocês, o que vão usar nesse verão?

Wishlist: batons matte que quero já!


De longe, meu item de maquiagem indispensável é o batom. Não consigo sair de casa sem passar porque me sinto totalmente desconfortável e exporta. Não importa se for pra ir na padaria, escola, cinema... Eu posso estar de cara totalmente limpa, cabelo desarrumado e roupas velhas, mas com certeza vou estar usando pelo menos um batom cor de boca, daqueles que nem parece que estão ali, mas fazem uma baita diferença.

Geralmente, uso os de efeito matte, aquele que seca totalmente na boca, e 2015 foi definitivamente o ano deles! As marcas grinfas já apostavam em linhas matificadas, mas nos últimos meses o mercado brasileiro tomou totalmente conta do espaço, e olha, acertaram MUITO.

Ainda não consegui experimentar muitos lançamentos (oi, atrasada), mas alguns batons tiveram tanto feedback positivo que chamaram minha atenção. São aqueles que alguma amiga apresenta, que você encontra por acaso na internet, vê alguma blogueira comentando e pá! Amor à primeira vista.


All fired up (MAC) | Heartful (Holika Holika) | Milan (NYX) | Nudelli (QDB?) | Vinho 1 (Natura)

Quais batons estão na wishlist de vocês? Já usaram algum desses? Deixem suas opiniões nos comentários!

Recebidos: Loja RoseGal


A RoseGal é uma loja online gringa criada por um grupo de amigos com uma paixão em comum: a moda. Reunindo estilos do vintage ao moderno, ela oferece acessórios, roupas e sapatos do jeitinho que a gente ama: fofos, únicos e acessíveis. Os preços variam dependendo da peça, mas é possível garimpar e achar muuuuita coisa bacana por 1$. Eles entregam no Brasil e dá pra pagar pelo paypal o/

Quando eles entraram em contato comigo e eu entrei no site, faltei ficar louca: juro pra vocês que é tanta coisa linda que fica difícil ter que escolher. A tarefa foi árdua (hahaha), mas acho que me saí bem. O prazo de entrega demorou, mas já esperava por isso por se tratar de uma loja do exterior e esses correios serem uma loucura. Olha só o que escolhi:

Vou contar minha história com os chapéus coco: sempre via no tumblr/lookbook as meninas usando, e achava a coisa mais linda do mundo. Eis que achei uma loja brasileira que vendia pela internet e tinha um feedback positivo de quem comprava, então fui lá e pá, comprei. Porém como nem tudo são flores nesse mundo, o que era mês se transformou em ano e nada da minha encomenda chegar. Contatei a dona por email e tudo quanto era rede social e toda vez era uma desculpa diferente. Acabei deixando pra lá, com muita raiva e com a promessa de nunca mais comprar lá.
Vi o mesmo modelo na RoseGal e acrescentei na hora no carrinho, finalmente eu ia ter um pra chamar de meu! A única coisa que me decepcionou foi que esperava um na cor preta, e enviaram um cor-de-rosa. Na hora, fiquei triste, mas acabei me acostumando com a ideia aos poucos e agora já amo dessa cor!

Vocês já devem ter visto esse modelo por aí, tenho certeza. Mas não tinha um ainda e acho muito minha cara. Por causa do blog, passei a gostar ainda mais de fotografia, e isso já é algo que faz tão parte da minha vida que já não consigo viver sem, por isso, nada mais justo, né? Sem contar que é bem fofo e delicado. Confesso que prefiro colares minimalistas nesse estilo. Vocês gostam?

Apesar de na foto parecer, ele não é uma falange, botei dessa forma apenas pra vocês verem melhor. Ele é ajustável e veio totalmente preto, mas na primeira vez que usei a tinta começou a sair e as bolinhas ficaram brancas. Embora seja bem baratinho, aconselho a vocês prestarem bastante atenção na hora de efetuar uma compra e e atentar ao material do produto, para que não aconteça a mesma coisa.

Esse anel é formado por dois ramos, e é tão pequeno que eu fiquei com medo de não caber no meu dedo, e quaase não deu mesmo. Geralmente os tamanhos em sites gringos são menores, e por isso eles sempre botam tabelas com medidas pra guiar na hora de escolher. Assim como o anel de lacinho, a cor começou a sair. Esse era dourado no começo e dá pra perceber na foto alguns pontos mais escuros. 

Teve uma época em que o mustache tava na moda e virou estampa em roupas, acessórios e um monte de outras coisas, quem lembra? Eu já tinha um anel comprado mais ou menos nessa fase, e decidi escolher um colar para fazer companhia pra ele hahaha A correntinha é um pouco mais comprida, então dá pra usar sem se preocupar se a roupa está cobrindo ou não <3

O que acharam dos acessórios? Qual mais gostaram? Deixem nos comentários!

Para saberem mais sobre a loja, é só clicar aqui.

Chegou pelo correio: Livros!

Não tinha a intenção de fazer dois posts seguidos sobre livros, mas mês passado fiz uma compra literária, o correio atrasou e chegou apenas hoje. Ia tirar uma foto pra mostrar pra vocês pelo instagram, mas sabem como é, né? Eu + câmera = MUITAS fotos. Por isso decidi fazer um post para quem quiser ver os títulos com mais detalhes por aqui. Não costumo comprar tantos livros em um só mês (quem dirá em um só dia!), mas a dona de um instagram literário (@valeapenaler) que eu sigo estava desapegando de alguns e fazendo umas promoções muito legais. Por isso não pude resistir e comprei dez!

Não deu pra ver por causa da luz, mas a capa é metálica (!)


Essa foi a primeira vez que comprei livros usados, e é uma maneira de adquirir que eu recomendo, pois por serem "de segunda mão", sai muito mais barato do que nas livrarias normais, e por isso rola de comprar uma quantidade maior. Todos eles vieram em ótima qualidade e sem nenhum machucado :)

Qual vocês acham que eu devo ler primeiro? Já leram algum desses? Deixem nos comentários!

Wishlist de Setembro: livros!

01 | Flickr - Photo Sharing!
Quando comecei a escrever esse post, a ideia era mostrar coisas aleatórias que eu queria comprar no mês, mas quando abri minha lista no caderno, percebi que 90% do que realmente queria -ou seja, prioridades- eram livros. Por isso, decidi focar somente neles e montar uma wishlist inteiramente literária. Quem me acompanha desde o comecinho do blog (2013), sabe o quanto amo ler, afinal, o Escritoriando era exclusivamente literário. Passei a escrever sobre outros assuntos, mas não tem jeito, ler sempre vai ser uma das coisas que mais amo no mundo. Tem alguém assim aí do outro lado da tela? Então vem amar o que separei, porque esse post é pra você!
1-À procura de Audrey (Sophie Kinsella): Ouço falarem muito bem da Sophie e de todos os livros dela, então sempre tive curiosidade de ler algum. Quando vi esse pela primeira vez, ele ainda estava em inglês e não tinha sido traduzido no Brasil, então fiquei só com a capa na cabeça. Daí alguns meses depois, a Galera Record anunciou o lançamento em português e agora eu mal vejo a hora de comprar. Vocês já leram?

2-Os bons segredos (Sarah Dessen): Tem um blog literário que eu acompanho desde o comecinho do Escritoriando: Cultivando a leitura. Dia desses eu tava zapeando por lá em busca de títulos novos e dei de cara com uma capa maravilhosa de um cavalo "fugindo" do carrossel com o fundo de um sol já se pondo. Como assim??? Na mesma hora corri pra adicionar na lista e saber sobre a autora.

3-Just Listen (Sarah Dessen): Na minha busca sobre a Sarah, achei outros títulos que me deixaram curiosa, como o Just Listen. Pelo que li sobre ele, o livro trata de assuntos fortes e importantes sobre a adolescência e pesquisando, li muitos elogios sobre ele, por isso fiquei curiosa para ler.

4-Quero ser vintage (Lindsey Leavitt): Esse me pegou pelo título. Amo coisas vintage e retrô, então quando vi a capa, faltei pular de alegria. Mais alguém se identificou? <3

5-You are so loved (Chronicle Books): Nesse mês fiz uma decisão importante na minha vida: Vou começar a ler livros em inglês. Não, eu não faço curso. Não, eu não sei falar a língua very well. Masss, acho que essa é uma boa forma de aprender, assim como escutar músicas e assistir filmes legendados. Por isso, andei pesquisando vários, e como ainda estou no começo, decidi escolher livros mais fáceis ou algum que eu já tenha lido em português. You are so loved é um livro de frases para se sentir bem, e já que ele é composto 100% delas ao invés de uma história linear, me animei para comprar. Sem contar que é daqueles super fotogênicos <3

6-Demain est un autre jour (Lori Nelson Spielman): Foi na minha busca por livros estrangeiros que dei de cara com esse. É uma edição francesa de um livro que já foi publicado no Brasil com o título de A lista de Brett. Achei essa capa maravilhosa!

7-Just Being Audrey (Margaret Cardillo): Já estava de olho nesse título a um tempão, pois a Audrey é a minha atriz preferida. A única coisa que me impedia de comprar era o idioma. Como agora decidi que vou me arriscar a ler em inglês, esse foi um dos primeiros que veio na minha cabeça. O mais legal é que ele é todo ilustrado e com frases curtas, já que foi escrito para crianças de 4 a 8 anos, tornando assim a leitura mais leve :)

8-Cure meu coração (Melissa Walker): Férias, verão e romance. Esses são os elementos que compões Cure meu coração. É daquele estilo de livro levinho para ler sem muita preocupação, sabe? Confesso que esses são um dos meus gêneros preferidos, e além disso achei a capa bem delicada nesses tons pastéis.

Já conheciam algum desses? Já leram algum? Se tiverem alguma indicação legal (em português ou inglês), podem deixar nos comentários! <3

As cenas mais legais do cinema

Quero dizer uma curiosidade sobre mim: eu faço listas. De tudo que vocês possam imaginar. Uma delas é de filmes que já assisti e quero comprar, e outra daqueles que ainda quero ver. Tudo isso porque sim, amo fazer isso! A coisa que eu gosto de fazer é conhecer histórias, tanto as escritas quanto as faladas. Poder ver toda ela se desenrolando na sua frente e arrancando sensações tão diferentes em você a medida que o final se aproxima é o máximo, e acho que não sou a única que pensa assim. Por isso, resolvi buscar na memória as cenas que mais legais que já vi, daquelas que você tem vontade de pausar e voltar toda hora e que ocupam um lugarzinho no meu coração. Será se vocês conhecem todas? Vem ver:

Bonequinha de luxo (1961)
      
A primeira é nada mais nada menos que a minha queridinha. A cena é de Bonequinha de luxo e nessa parte, a Holly, estrelada pela Audrey Hepburn (minha atriz preferida!) está sentada na janela tocando a música tema do filme, Moon River, uma música triste e linda ao mesmo tempo. Me digam: tem como NÃO amar?

E o vento levou (1939)
    
Essa é clássica! Rhett está indo embora de casa, e Scarlett em prantos, implora que ele não vá. Então na porta, ele diz a frase que se tornou uma das, se não A, mais famosa do cinema: Frankly my dear, I don't give a damn (Francamente, querida, eu não dou a mínima). Dedico aos haters hahaha.


(500) dias com ela (2009)
      
Eu poderia escolher diversas cenas desse filme (o mais hipster/tumblr que eu já vi) mas decidi botar na lista essa em que o Tom está super feliz e começa a sair na rua cantando e dançando. Quem aí também já teve vontade de protagonizar uma cena parecida? o/

Questão de tempo (2013)
      
Já indiquei esse filme nesse post. Desde que assisti, se tornou um dos meus preferidos, e passa uma mensagem linda de uma forma emocionate. Adoro essa cena em particular em que, ao som de How long will I love you, os dois protagonistas passam pelo metrô em vários dias do cotidiano. Também quero uma fantasia de coelho!

Histórias cruzadas (2011)
       
Ta aí um filme que não canso de assistir. Histórias cruzadas tem a linda da Emma Stone no papel principal e trata de um tema recorrente no período em que a história foi ambientada: preconceito aos negros. Nessa parte, a protagonista lembra de quando era mais nova e dos conselhos de sua babá, Constantine. "Todos os dias enquanto não estiver morta, quando acordar de manhã, terá que tomar algumas decisões. Terá que perguntar a si mesma: Vou acreditar em todas as coisas ruins que aqueles tolos falarão de mim hoje?"


Essas são as minhas cenas preferidas do cinema. Estou curiosa pra saber as de vocês, então contem aí nos comentários: vai que eu não conheço o filme e acaba sendo mais um na minha lista!


A garota que eu sou

4 - Summer in the city
Sou a garota que ninguém tem paciência de entender completamente, confusa, às vezes irritante e muito, muito indecisa. Tenho coleção de manias, medos, neuras. Uma pilha de sonhos na gaveta e matérias acumuladas para estudar.
 
Sou a garota que prefere solidão à multidão: prefiro a tranquilidade do silêncio do que o tumulto de muitas vozes. Sou daquelas que mais escutam do que falam, mesmo que mentalmente responda à cada conversa alheia ao redor.
 
Me irrito com qualquer bobagem, e acho graça de tudo que dizem.
 
Prefiro domingos que sábados, frio à calor, doce à salgado. Pinto as unhas de azul como se fosse uma terapia, e no fundo sinto que é.
 
Gosto de escrever corretamente, e corrijo quem não o faça, mesmo que não em voz alta.
 
Sou daquelas que sempre dizem estar bem, por pura preguiça de explicar minhas confusões interiores.
 
Tenho mania de transformar meus pensamentos em parágrafos, frases, capítulos, palavras.
 
Apenas alguém que se importe de verdade é necessário para deixar meu dia melhor, e por isso sempre me importo com o que os outros sentem: porque acho que isso farão eles se importarem também.
 
Dispenso qualquer programa noturno para ver uma série, mas acabo deixando todas pela metade.
 
Sou a garota que tem uma trilha sonora pra tudo o que faz, mesmo que não esteja fazendo nada.
 
Sou daquelas que imaginam uma vida paralela e melhorada na cabeça antes de dormir, e acorda satisfeita com ela do jeitinho que é.
 
Sou totalmente diferente de todas as minhas amigas, o que pensando bem, é uma arte solitária. Já quis mudar para parecer com todo mundo, mas a mesmice cansa, e dá trabalho de imitar.
 
Sou daquelas que já se convenceu em ser assim, e quer saber? Tudo bem, porque essa é a garota que eu sou.

Fotografando


Olá, todo mundo! Meu nome é Andréa e eu sou a nova colaboradora de fotografia aqui do Escritoriando. Eu também tenho um blog, o Toffee Drops, onde eu compartilho minhas andanças na fotografia, como também um Instagram, pra algo mais instantâneo :).

Bom, minha história com a fotografia não tem um início marcado, já que desde pequena eu era daquelas que corriam pra fotografar quando alguém oferecia a câmera. Lembro muito bem quando eu pegava emprestada escondida a câmera analógica da minha irmã e dias depois, quando ela revelava o filme, ficava brigando porque eu fotografei coisas "inúteis". Engraçado que, anos depois, descobri que essas "inutilidades" na verdade são um estilo de fotografia chamado Still Life :)

Mas vamos falar sobre fotografia, o que realmente importa aqui. Quando relacionado a esse assunto, a maior dúvida que eu vejo por aí é: Como eu faço pra tirar fotos bonitas?

Infelizmente não existe uma simples resposta pra essa pergunta, mas algo que todos irão concordam é que saber usar a luz a seu favor irá mudar todo o ambiente da foto, pra melhor, é claro.
Então, pra hoje eu selecionei algumas fotos que eu favoritei no Flickr (quem aí ainda usa?) pra ilustrar como algo simples, mas com uma boa utilização da luz transformou a foto.

Sem título 春。 どうぞ。 Sem título Girl's Window at Dusk When you leave After a long journey you will be flying to this light Christophe Maé in concert
E então, gostaram das minhas escolhas?? Se vocês tiverem alguma sugestão para o próximo post, podem falar nos comentários ou mandar uma mensagem pelo Ask.fm, onde eu costumo responder dúvidas relacionadas a fotografia!

Até a próxima :*

Links do mês! {Julho}


Hoje em dia temos a internet e redes sociais ao nosso favor. Não sei vocês, mas eu sempre to de olho no que as pessoas andam compartilhando e comentando, e quase todos os dias, leio matérias interessantes sobre assuntos atuais. Fica como dica principalmente para estudantes! É sempre válido adquirir conhecimento e estar por dentro do que acontece no mundo (Enem tá chegando... hahaha). Por isso, decidi abrir a categoria de Links do mês aqui no blog para compartilhar com vocês as coisas mais legais que ando vendo por aí. 

       

Ainda estou na dúvida de qual formato é melhor para os próximos posts nesse estilo. Vocês preferem divididos em tópicos (saúde, beleza, entretenimento...), só os links mesmo ou de outra forma? Deixem nos comentários!

É tendência: oxfords!

Os oxfords se originaram na Escócia e na Irlanda, com o nome de Balmoral, mas foi lá pelo século XVII, na Inglaterra, que se tornou popular, principalmente entre alunos da Universidade de Oxford: daí surgiu o nome como é conhecido até hoje. Ele era comum apenas entre homens na época, mas passou a ser usado no guarda-roupa feminino a partir dos anos 20, quando mulheres começaram a aderir à peças masculinas (obrigada, Coco Chanel!). O modelo é caracterizado por ser fechado e ter cadarço, e pra mim é como uma junção de sapato social com tênis, vocês também acham?

Desde sua origem para cá, o sapatinho se tornou cada vez mais queridinho nos pés e corações de meninas de todo o mundo (inclusive no da blogueira que vos fala hahaha), e apesar das cores mais comuns serem preto e marrom, no mercado existem oxfords com uma variação de cores, salto e até estampas. O calçado é a cara do inverno/outono, e promete ser tendência, usado principalmente com meia calça e na textura metalizada. Quer saber como usar e arrasar na composição? Eu ajudo!

  Com vestidos
Não tem jeito: o oxford saiu do armário masculino, mas consegue deixar o look todo fofo e romântico! Pra obter esse resultado, basta combinar com vestidos, e vale estampados, de tricô, rodados, de algodão e cores vibrantes! Para deixar mais delicado, é legal usar meias fininhas, como o segundo look aí da foto.

  Com calça
Reparem que dependendo da combinação, o sapatinho serve para praticamente todas as ocasiões, desde ir ao trabalho até passear com as amigas. Para um look mais sério, use cores neutras e aposte no comprimento da calça até a metade da canela: elegância pura. Dá pra combinar também com calças jeans skinny, o que torna algo simples em divertido e confortável.

 Com shorts
Quer algo mais despojado? Vá de shorts! Basta usar uma blusinha básica e ele se torna uma ótima peça para o verão. Com cadigans ou jaquetas, o look fica mais estiloso. Ah, e combina com shorts jeans, cintura alta, rendado...

Adorou, mas não sabe onde comprar? Fiz uma lista com links de lojas online <3 Clique e seja feliz:




1 | 2 | 3 | 4 | 5| 6 | 78 | 9

Para assistir: A datilógrafa


No começo dessas férias, tava zapeando pelos canais da tevê e bati o olho no título "A datilógrafa". Desde aí meu coração deu pulinhos. Quando li a sinopse, já estava eufórica para assistir! 

O filme, originalmente entitulado de "Populaire", é um filme francês (SIM SIM SIM <3) que se passa na década de 50. Rose Pamphyle, a personagem central, não quer ser uma dona de casa ou casar com o pretendente que o pai arranjou, então ela sai em busca de um emprego como secretária. Lá ela conhece o Louis, que quase não a contrata, mas muda de ideia quando a moça começa a datilografar: ela é incrivelmente rápida. Ele logo tem a ideia de inscrevê-la em um concurso de datilografia, e passa a treiná-la para isso todos os dias.


Rose é muito atrapalhada, o que torna o filme engraçado. Você se vê torcendo por ela nas competições e para que no fim, o romance entre os dois protagonistas deu certo. 

Se há algum filme nesse mundo mais "minha cara" do que esse, eu ainda não encontrei! A fotografia do filme é incrível, e é impossível não se apaixonar pela época, as roupas e pelo enredo. Quando assisti pela primeira vez, só conseguia pensar o quanto queria uma Populaire (marca da máquina do filme) também! hahaha



Quem me segue lá no snap (lailalizzy) já viu que eu comprei uma máquina de escrever recentemente, mas ainda não apresentei ela formalmente pra vocês. É uma olivetti verde, e eu comprei em uma feirinha de Belém cheia de antiguidades (por apenas R$80,00!). Ela tava com uma peça faltando, mas encontrei um moço aqui em São Luís que consertou, e agora ela está funcionando perfeitamente <3 

Espero que tenham gostado da indicação de filme. Já conheciam ele?
Tecnologia do Blogger.